Tag Archives

relacionamento

Prontos para ouvir

maio 30, 2019 0 comentários

“Todo homem, seja pronto para ouvir e tardio para falar” Tiago 1: 19

Vivemos a era digital. Nossas interações estão cada vez mais sendo pautadas pelas redes
sociais e mensagens via WhatsApp. Paramos de olhar no olho do outro e de investir tempo
de qualidade nos nossos diálogos. Somos apressados no falar. Apenas nossa opinião e
sentimentos importam. Temos invertido a orientação bíblica. Somos prontos para falar e
tardios para ouvir. Com isso nossos relacionamentos estão se tornando cada vez mais
superficiais e individualistas.

Precisamos voltar a considerar o conselho bíblico: não importa se você é pai, mãe, pastor,
presidente, diretor … todo homem deve estar pronto para ouvir. Agora, é preciso esclarecer; ouvir é muito mais do que escutar é criar conexão emocional com o próximo. Para que isso aconteça eu gostaria de te dar algumas sugestões:

Quando estiver conversando com alguém, transforme essa pessoa no centro da sua atenção. Ela deve ser a única coisa que importa para você naquele momento. Faça todo o esforço de entender a situação na perspectiva dela. Sinta o que ela está sentindo. Não a interrompa. Ultrapasse as palavras, ouça o seu coração e a sua alma esforce-se para perceber o que ela está tentando transmitir. Não se apresse em opinar, repreender ou orientar. Você nunca compreenderá a outra pessoa se a sua interação for apenas na superfície … transitando apenas no nivel das palavras. Lembre-se que algumas coisas têm sentidos diferentes para as pessoas. Então ouça com muita sensibilidade. Procure entender como a outra pessoa está se sentindo e não como você se sente por causa do problema dela. Não a escute dentro do seu próprio marco de referência, filtrando o que te interessa pelo filtro dos seus próprios sentimentos. Não suponha, não deduza. Se tiver dúvida, pergunte. Descubra o que ela realmente está querendo dizer, qual é o motivo e o sentimento que a levam sentir-se dessa maneira. Não tente ver os problemas do outro pelo filtro que você enxerga os seus. Mas tente enxergar pelo filtro que a outra pessoa está vendo. Dê a oportunidade da pessoa se esvaziar e falar desimpedidamente.

Você se lembra da experiência de Jó? o Senhor Deus aguarda Jó e seus amigos falarem tudo o que queriam. E apenas depois que a Bíblia diz: “fim das palavras de Jó“ é que o Senhor fala e faz suas considerações. O Senhor Deus como um bom ouvinte, esperou Jó se esvaziar e expor tudo o que estava sentindo para só então preencher o seu coração quebrantado com palavras transformadoras.

O nosso desafio é enorme. Porque fazemos parte de uma geração que perdeu a habilidade de ouvir empaticamente. Escutamos mas não ouvimos. Entendemos mas não discernimos. Ficamos impacientes porque ouvir ao outro parece ser uma perda de nosso precioso tempo. E manifestamos nosso desinteresse através da pressa em estabelecer e falar o nosso pensamento. O nosso egoísmo emocional nos impede de chorar com os que choram e de se alegrar com os que se alegram. Não é de se estranhar que, geralmente, o nosso falar se torna em um discurso vazio. E, não raro, destruímos ao invés de edificar.

Ser pronto para ouvir é, com o máximo de diligência e compaixão possível, se identificar com as limitações, dores, pecados e tristezas do próximo. E quando conseguimos criar essa verdadeira conexão no diálogo … então, finalmente, estaremos prontos para falar, esperando e dependendo que, ao abrirmos a boca seremos apenas um instrumento do próprio Espírito Santo de maneira que venhamos abençoar , de verdade , uma outra pessoa.

“Como maçãs de ouro em salvas de prata assim é a palavra dita a seu tempo” Pv 25:11

 

Pijama para uma noite fria

maio 22, 2006 0 comentários

Durante dois anos consecutivos, ganhei de aniversário do meu irmão um pijama. O que eu vou fazer com um pijama? Será que ele não sabe que durmo sem camisa? Será que não havia nada melhor para ele me dar? Nenhum livro, camisa ou CD? E por dois anos! Confesso que, em meu coração, desprezei o presente.

Ontem à noite, quando fui dormir, achei que estava muito frio para dormir sem camisa. Não tive dúvida, fui ao armário e catei um dos pijamas e fui me deitar. Já na cama, de luz apagada, fiquei pensando que a idéia do pijama não era de toda ruim. Recordei que ao longo dos anos, nos dias mais frios ou nos dias em que eu estava doente, eu usei os pijamas.

Da mesma maneira quando ganhamos uma repreensão esse efeito pode acontecer. Por que ele disse isso? Será que ele sabe da minha situação? Por que o Senhor está fazendo isso comigo? Eu não precisava ouvir essa palavra! Isso definitivamente não serve para mim! Existe algum engano.

Admiro o Rei Davi. O grande rei de Israel. Acumulou inúmeras vitórias desde a sua mocidade – venceu leões, ursos, gigantes e exércitos inteiros, porém ele deixou ser vencido por Deus. E essa derrota, foi sua maior vitória. Quando repreendido, reconhecia suas falhas. Reconhecia que carecia de repreensão. Ele chegou a escrever: “Fira-me o justo, será isso mercê. Repreenda-me, será como óleo sobre a minha cabeça, a qual não há de rejeitá-lo” (Sl 141:5). Davi aprendeu uma coisa dificílima ao homem: ouvir a voz do Senhor através das repreensões.

Para mim, a repreensão funciona como um pijama – valorizo apenas quando estou sentindo frio ou me sentindo fraco. O desafio é reconhecermos a nossa temperatura. O Senhor advertiu aos seus discípulos da ameaça do esfriamento: “E por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos.” (Mt 24:12). Ã medida que a vinda do Senhor se aproxima, mais frio este mundo ficará. Precisamos ser cada vez mais vigilantes. A repreensão entra profundamente naquele que reconhece que a necessita. Enquanto o orgulhoso irá permanecer surdo, preferindo o frio mesmo que isso cause sua morte, o humilde a aceitará trazendo arrependimento, consolo e paz. Esse é um dos objetivos quando o Senhor nos repreende: reaquecer o nosso espírito. Temo rejeitar a repreensão do Senhor por me achar aquecido demais. Temo não reconhecer a minha dependência do calor que só pode ser gerado pelo fogo do Espírito Santo.

Ontem à noite, agradeci ao Senhor pelo meu irmão. Agradeci pelo pijama que, mesmo não querendo, recebi de presente.

Apesar do frio, dormi aquecido.

“Filho meu, não rejeites a disciplina do Senhor, nem te enfades da sua repreensão. Porque o Senhor repreende a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.” Provérbios 3:11-12