Empurrando o carro

novembro 7, 2019 0 comentários

“Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras, porque dizem e não fazem.”  Mateus 23:3

 

Certa vez, Um grupo de pessoas fez a seguinte experiência: colocaram um carro enguiçado na rua e uma pessoa parada ao lado pedindo ajuda… esperaram por alguns minutos e ninguém parou para ajudar. Depois pegaram o mesmo carro, a mesma pessoa na mesma rua e, ao invés de ficar parada pedindo ajuda ela começou a empurrar o carro … em pouco tempo outras pessoas se apresentaram para ajudar.

 

Não precisaríamos fazer uma experiência como essa para saber, intuitivamente,  essa verdade: pessoas se identificam e se solidarizam muito mais com aqueles que estão tentando do que com aqueles que estão simplesmente apontando o problema. 

 

A Bíblia nos mostra que nossas palavras necessitam andar de mãos dadas com o nosso comportamento. Esse é o testemunho sobre o Senhor em Atos 1:1 quando Lucas diz das cousas que Jesus começou a fazer e a ensinar ou quando João Batista enviou mensageiros para conversar com o Senhor. Ele responde “ide, anunciai a João o que estais ouvindo e vendo:” Paulo escrevendo aos Filipenses ele pede para que se lembrassem das coisas que eles ouviram e viram nele” da mesma forma na sua última carta,falando a Timoteo ele diz: “tu porém, tens seguido de perto o meu ensino e procedimento”. A proclamação do evangelho é muito mais do que palavras que se pregam é uma vida que se vive. E essa é a critica do texto do inicio desta meditação quando o Senhor fala dos fariseus … teoria nota 10 prática nota zero. Ensinam sobre o amor mas não amam. Reclamam da falta de compromisso dos outros mas eles mesmos não se consagram. Ficam na periferia murmurando e criticando tudo e todos. Sempre, claro, envolvendo suas observações em uma falsa aparência de piedade. 

 

Muitas vezes a vida de igreja parece com um carro enguiçado. O que era para ser não é e tudo parece estagnado. Enxergamos os problemas e ai podemos reagir de duas formas: ou ficamos murmurando e reclamando da situação e das pessoas ou começamos a empurrar o carro sabendo que alguma coisa precisa ser feita. É como se diz: a mudança que espero nos outros começa primeiramente dentro de mim. 

 

Tenho a impressão que se você decidir agir mais do que falar acontecerá duas coisas: A primeira é que, com o tempo, outras pessoas, encorajadas pelo seu exemplo, começarão a empurrar o carro junto com você. E a segunda coisa é que você perceberá que outros irmãos já estavam empurrando o carro muito antes de você começar.

 

“Não amemos de palavra nem de língua mas de fato e de verdade” I Jo 3: 18