A melhor parte

outubro 31, 2019 0 comentários

“Indo eles de caminho entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa. Tinha ela uma irmã chamada Maria, e esta quedava-se assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos. Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada e muitos serviços. Então se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tivesse deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! andas inquieta e te preocupas com muitas cousas. Entretanto, pouco é necessário, ou mesmo uma só cousa: Maria, pois, escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada.”  Lucas 10: 38 – 42

 

Talvez você já tenha escutado alguém, ao fazer uma reflexão sobre esse texto dizer, que mais importante do que servir ao Senhor é estar aos seus pés. Isso é, em qualquer perspectiva, uma verdade absoluta porque podemos trabalhar para o Senhor sem estarmos aos seus pés. Porém quem estiver aos seus pés inevitavelmente trabalhará para Ele.

O problema que surge é que, muitas vezes parece existir a necessidade de fazermos uma escolha: ou somos como Marta ou somos como Maria. Temos de escolher: ou trabalhamos ou ficamos parados aos seus pés. Isso tem levado alguns de nós a uma vida cristã pouco prática e até mesmo ociosa. Nos contentamos com uma experiência basicamente contemplativa e pouco operosa. Lendo Tiago capitulo 2 vemos claramente, que qualquer bom observador da nossa vida pode concluir o que nós realmente cremos, não pelo que falamos mas pelo que fazemos. Tiago diz: eu com a minhas obras te mostrarei a minha fé. 

De maneira que não penso que o propósito da história de Marta e Maria seja nos mostrar que essas duas dimensões (trabalho e contemplação) não possam andar juntas.Creio que essa história nos revela o perigo de termos um coração dividido. 

Lucas começa nos apresentando Marta: é ela quem hospeda ao Senhor e com sinceridade ela se ocupou em servi-Lo em muitas coisas. Até o momento em que Marta para de olhar para o Senhor e começa olhar para a sua irmã… E ao olhar para a sua irmã – se comparou. E ao se comparar – se incomodou. E ao se incomodar – reclamou. E ao reclamar – Ela ordenou ao Senhor que ordenasse o que a sua irmã deveria fazer. 

E é nessa situação que o Senhor Jesus corrige o coração de Marta. Porque ela havia tirado os seus olhos do Senhor e passou a olhar para os lados. E quando servimos a Deus olhando para as pessoas e não para Ele, nós perdemos a boa parte. Passamos a nos sentir superiores que os outros. Tiramos conclusões e julgamos ao próximo tendo o nosso serviço como referência. Passamos a reclamar uns dos outros e dizer o que o outro deve fazer. Pense no constrangimento que Marta passou. É como se o Senhor Jesus a corrigisse dizendo “não me diga o que devo ordenar, mas se eu fosse ordenar alguma coisa para alguém seria para você Marta… e eu te ordenaria que você olhasse apenas para mim e aquietasse o seu coração:”

O texto diz que Maria ficava aos pés do Senhor ouvindo os seus mandamentos. De maneira que eu tenho para mim,  que se Marta não tivesse falado nada e com alegria continuasse a servir ao Senhor, em algum momento o Senhor Jesus falaria para Maria: “agora se levante e vá ajudar a sua irmã”. Então teríamos essas duas mulheres servindo e contemplando apenas o Senhor com alegria e integridade de coração. 

Minha oração é que assim como Marta eu me ocupe em servir ao Senhor Jesus em muitas coisas mas, que assim como Maria, eu sempre esteja aos seus pés olhando apenas para Ele.

“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor” Cl 3:23