Daily Archives

31 de dezembro de 2017

Esperança

dezembro 31, 2017 0 comentários

“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança(…) “A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele.” Lamentações 3:21,24

Continuo tentando “levar cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (II Co 10:5). A força opressora e modeladora do sistema babilônico tenta modelar meus principios, valores, hábitos e costumes. Meus olhos param de olhar para o alvo e passo a almejar pequenos “prazeres transitórios da carne” que não podem me satisfazer plenamente.

Nestes últimos dias, quando a minha esperança se perde fora de Cristo, leio o pensamento de um irmão chamado W. Graham Scroggie. Hoje, gostaria de compartilhar seu pensamento:

“Cada situação neste mundo é definido como: certo ou errado, verdade ou
mentira, luz ou trevas, santo ou profano, justo ou iníquo, céu ou inferno, de
Cristo ou de Satanás. E constantemente surgem forças malignas para o
combate: Babilônia, a Besta, o Falso Profeta e o Diabo parecem dominar o
mundo. Quando esse tipo de pensamento nos oprimir, devemos voltar ao
Apocalipse para lê-lo novamente. Lá, nós vemos que a Babilônia cairá por terra
destruída, que a Besta e Falso Profeta serão lançados no lago de fogo, e que
Satanás será atirado para dentro do abismo. Não haverá mais o errado, as
trevas, o pecado, a iniqüidade, o inferno mas a vitória será do certo, da luz, da
santidade, do céu e de Cristo.A cabeça que foi coroada com espinhos na terra, será coroada com muitos
diamantes. “O Reino do mundo tornou-se de nosso Senhor e do seu Cristo e
Eles reinarão para sempre e sempre.”

A visão final não é a de Atenas e sua filosofia, nem da Babilônia e sua luxuria,
nem de Roma e seu poder, nem de Paris e sua moda nem de Nova York e seu
comércio, nem de Londres e seu esplendor. Mas vemos a Nova Jerusalém que
se ergue com seu testemunho. Meretrizes, bestas, demônios, sapos, gafanhotos
e serpentes foram lançados para fora da cidade. E o Cordeiro que foi imolado
está no trono do universo e reinará para sempre triunfantemente.

Assim termina a revelação de Deus para o homem. História que começou em um
jardim e terminou numa cidade. E, entre esses dois cenários se ergueu uma cruz. E, através
da obra nessa cruz, a tragédia do jardim transformou-se no triunfo da cidade.”

São nossas ações, não o nosso discurso, que revelam a quem realmente servimos e o que realmente nos importa. O que me faz perder o sono? Quando meu coração sonha aonde meus sonhos costumam pousar? Aonde encontro verdadeiro gozo e paz? Sejamos sinceros, o que é ou quem é a nossa esperança?

“E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança.” Salmos 39:7