Escolhendo o nosso Rei

abril 21, 2010 0 comentários

“Tomará o melhor das vossas lavouras e das vossas vinhas, e dos vossos olivais, e o dará aos seus servidores. As vossas sementeiras e as vossas vinhas dizimará, para dar aos seus oficiais e aos seus servidores. Também tomará os vossos servos, e as vossas servas, e os vossos melhores jovens e os vossos jumentos, e os empregará no seu trabalho. Dizimará o vosso rebanho, e vós lhe sereis por servos. Então, naquele dia clamareis por causa do vosso rei, que houverdes escolhido; mas o Senhor não vos ouvirá.” I Samuel 8:14 – 18

Quando o povo de Israel pediu um Rei eles não pensaram nas muitas conseqüências: eles rejeitaram o governo de Deus. Eles desejaram imitar a organização das nações gentílicas sem analisarem o alto preço que pagariam.

No texto acima vemos Deus fazendo uma longa advertência ao Seu povo dizendo da responsabilidade na escolha de um rei. Estudando um pouco sobre a estrutura econômica e política de Israel podemos perceber que a maioria do povo vivia em grande pobreza enquanto que o rei e sua corte viviam de modo regalado e confortável. Deus nunca acompanhou tal pensamento e várias vezes condenou tal cenário em Israel. Isso poderia ser comum e aceitável entre as nações pagãs mas não entre o povo de Deus.

Fico pensando em quais lições espirituais podemos aplicar para a Igreja hoje. Será que estamos “coroando “ alguns homens para serem “reis” sobre nós? Será que não temos dizimado nossos dons, talentos e bênçãos espirituais para esses homens? Será que era para ser assim: nossas reuniões, nosso ministério, nossa vida cotidiana? Será que muitos não têm ficado empobrecidos para que poucos se enriqueçam? Assim como a monarquia rejeitou o governo divino será que o sistema clerical desenvolvido pelo cristianismo ao longo da historia também não tem feito o mesmo? Qual o rei que devemos escolher então? Interessante a profecia feita sobre o futuro rei de Israel feita ainda em Deuteronômio 17. Ali, nos é predito sobre o que Deus esperava do seu ungido: “ele não multiplicará para si cavalos. Tão pouco para si multiplicará mulheres, nem multiplicará para si prata ou ouro.” Finalmente podemos ver o verdadeiro caráter do soberano Rei. Nenhum rei de Israel cumpriu tal profecia. Até mesmo o servo Davi inclinou seu coração para as mulheres, riquezas e poder. Essa profecia se cumpre apenas em Cristo, aquele que tem apenas uma noiva – a sua Igreja. Aquele que se fez pobre para nos enriquecer. Aquele que se despiu de sua glória para nos vestir com vestes de salvação.

Apesar de toda contra-cultura que insiste que coroemos homens para reinarem sobre nós, precisamos nos levantar contra toda tirania humana e proclamarmos que o Senhor Jesus, e apenas Ele, é o nosso soberano Rei.

“O Senhor será Rei sobre toda a terra, naquele dia um só será o Senhor e um só será o Seu nome” Zacarias 14:9